Apesar do período ser de incertezas, a pandemia do novo coronavírus aqueceu o mercado imobiliário. E entre os fatores que levaram a esse cenário estão as quedas das taxas de juros, a facilidade de acesso ao crédito e a não paralisação da construção civil.

Já falamos aqui  que agora é a hora certa para comprar um imóvel — seja com intuito de morar ou para investimento. E agora que você já sabe que 2020 é um bom ano para concretizar seu sonho, vamos dar algumas dicas sobre o que você deve focar. Acompanhe!

1) Priorize o que você mais valoriza

A quarentena nos fez passar mais tempo dentro de casa e muitos tiveram que lidar com questões até então não prioritárias. Por exemplo: falta de espaço para que cada um possa fazer as suas atividades isoladamente, não ter um quintal para espairecer, cômodos sem luz natural, ou até mesmo o barulho dos vizinhos. Assim, já deu para ter uma noção do que você mais valoriza numa casa ou apartamento – e o que menos também – e pode procurar um espaço que mais atenda suas necessidades.

2) Considere seu dia a dia

Não adianta partir para o terceiro tópico da lista se você ainda não tiver definido quais são as necessidades e prioridades da sua família. E não vale considerar só as de agora, mas também as do futuro. Por exemplo, se você tem ou quer ter filhos, é importante levar em consideração a questão do espaço. Uma casa com quintal ou um condomínio que tenha infraestrutura de lazer são diferenciais. Talvez precise de um imóvel com dois ou três quartos.

Considere uma cozinha ampla e funcional se alguém da família gostar de se aventurar na culinária, bem como uma área gourmet se gostarem de receber visitas. Outro ponto de atenção é a presença de um escritório — ou um espaço adaptável — se alguém da casa trabalhar em regime home office. Vale lembrar que, por causa da pandemia, este cômodo ganhou destaque nos imóveis residenciais.

É importante também se atentar para o número de vagas na garagem e se as mesmas são cobertas. Com as necessidades e prioridades bem definidas, fica mais fácil encontrar o imóvel ideal para você.

Agora, se a ideia é comprar para investir, atenção: pense no que seus futuros inquilinos podem buscar. O gerente da Aguiar Imóveis, Claudinei Aguiar, diz que o confinamento social por causa da Covid-19 mudou o perfil do cliente, que tem optado por morar em casa. “Uma tendência é a mudança de famílias da capital paulista para cidades do interior, como Valinhos, em busca de casas mais amplas e com quintal”, explicou Claudinei. 

3) Localização em primeiro lugar

É isso mesmo! Há quem diga que são três os fatores que mais importam na compra de um imóvel: localização, localização e localização. Pois bem, acho que ficou claro!

Mas, quando falamos em localização, o que queremos dizer? Que você deve levar — agora é sério! — dois fatores em consideração. O primeiro é a localização do ponto de vista dos moradores da cidade que escolher. A região é bem avaliada? É segura? Tem comércio e serviços essenciais por perto? Meu imóvel estará localizado em um ponto estratégico para futura venda?

O segundo é a localização de forma a facilitar a sua vida e da sua família. Qual a distância do imóvel com relação ao seu trabalho, à escola dos seus filhos, ao supermercado, à natação, à casa dos seus amigos? Se conseguir conciliar os dois critérios: ótimo!

4) Liquidez é fundamental

Avaliar se aquele imóvel tem chances de ser vendido rapidamente é um fator decisivo. Se isso já era importante antes da pandemia, agora, em tempos mais incertos como o que vivemos, é fundamental. Por isso, prefira imóveis com maior liquidez. 

5) De olho no estado de conservação

Os baixos índices de juros do Banco Central são uma ótima oportunidade para comprar um imóvel. Mas há alguns detalhes que precisam ser bem avaliados para não dar um tiro no escuro. Um deles é o estado de conservação do imóvel.

A dica do Claudinei Aguiar é evitar imóveis muito antigos. Isso porque eles costumam exigir reformas e melhorias, e você pode estar com parte do seu orçamento comprometido caso opte por um financiamento imobiliário.

Ao visitar um imóvel, olhe as condições das paredes, se há infiltrações, e dos pisos, se estão velhos e manchados. Não tenha vergonha de abrir todas as torneiras e chuveiros, para ver se estão funcionando e se não há vazamento. Teste também os interruptores. E, se houver dúvidas, pergunte a quem entende do assunto. 

Pronto, agora que você já sabe o que priorizar na compra de um imóvel, é chegada a hora de encontrar o mais perfeito para você. E nisso podemos ajudar!